cigarrinha do norte cigarra bico de lacre

Cigarrinha do norte

Ordem: PASSERIFORMES
Subordem: OSCINES
Subfamilia: Emberizinae
Gênero: Sporophila
Espécie: Sporophila schistacea
Nome comum: Cigarrinha do norte, cigarrinha, cigarra bico de lacre, papa capim cigarra

Cantos muito parecidos com a cigarrinha-verdadeira, emitindo chamados “zi, zi” e um canto como uma cigarra, com estrofes aumentando a cadência “zit-zs, s, s, s, s, s, s-s, s, s, s-s, s, s, s-s, s, s, s”. Às vezes fecham os olhos para cantar. O canto e valentia em natureza acontecem no período de reprodução, na época de descanso (fora do período de reprodução), param de cantar ou cantam como pouca vontade e perdem a valentia. Em cativeiro só não cantam na muda. Seu bico chama a atenção tanto pela cor amarelo-milho e pela inversão do normal, onde a maxila é mais fina que a mandíbula. Os filhotes machos permanecem com a coloração pardas por aproximadamente três anos, porem cantam muito e já gala as fêmeas e podem ser pais a partir 10 meses. Manter a coloração igual das fêmeas por tanto, impede que machos mais velhos e fortes os ataquem e até os matem, na defesa de territórios. Surgem albinos na natureza. Também se banham com areia ou terra. Agarram-se as hastes de capim e ainda batendo as asas espera que o capim se envergue até o chão e com os dedos empurram as sementes para o solo e depois as colhem. Ocorre no Amapá, Para e da Bolívia ao México.

© 2006-2010 . criarparaconservar.com.br . Desenvolvimento conteúdo: Eduardo do Nascimento . Desenvolvimento do site: Thays Faccin Borazanian